J.B.ROMANI

Eu colho as pedras do caminho como se fossem uvas e bebo a poeira como se fosse vinho.

Textos


NO  CAMINHO  DO  FIM




De partida para um canto qualquer do mundo,
deixando para trás manhãs e noites,
levando lições de valores incertos...
Barganhando vales férteis por desertos.
 

Se a fonte deixou de jorrar pudor e respeito,
se as raízes do bem foram destruídas,
de que serve semear novos canteiros...
Na forca da ignorância, ser o último ou o primeiro.
 

Pisando sem pressa o pó do caminho,
sem fome, sem sede e sem pensamentos,
galho seco jogado em fogo ardente.
 

Numa terra de vícios e almas marcadas,
numa sociedade suja e esfarrapada,
é melhor seguir sem deixar semente.

 
J B ROMANI
Enviado por J B ROMANI em 21/09/2014
Alterado em 16/11/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.jbromani.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras