J.B.ROMANI

Eu colho as pedras do caminho como se fossem uvas e bebo a poeira como se fosse vinho.

Textos

A  CIGARRA


A cigarra cantava,

cantava muito, cantava sempre,
a cigarra sonhava,
sonhava ser famosa, uma estrela,
queria levar seu canto,
para todos os cantos,
todas as casas,
sentia-se feliz cantando,
e queria repartir essa felicidade.

 
A cigarra saiu pelo mundo,
e por onde passava cantava,
alguns ficavam felizes,
alguns não se importavam,
alguns não gostavam,
alguns a maltratavam,
e a cigarra se entristeceu,
não era o que esperava,
e desapareceu.

 
Para alguns a cigarra morreu,
outros não sabem o que aconteceu,
dizem que ela está muito longe,
levou sua canção para a mata,
longe das mentes pequenas,
daqueles que não entenderam...

 
A cigarra está viva,
feliz numa nova paisagem,
a casca seca na árvore,
pagou o preço da passagem.
 
J B ROMANI
Enviado por J B ROMANI em 25/11/2015
Alterado em 25/11/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.jbromani.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras